A Memória como arma na luta operária
MCE0044 Fernando Rabello Livro A Memória como arma na luta operária


Este livro aborda a memória coletiva de moradores e ex-moradores da Vila Operária Confiança, construída a partir de 1891, para moradia de operários da Companhia de Fiação e Tecidos Confiança Industrial, que funcionou de 1884 a 1965, com alguns períodos de interrupções, ambas localizadas no Bairro de Vila Isabel, no Rio de Janeiro. Tem por objetivo específico analisar as diferentes maneiras com que esse grupo se formou, bem como construiu, organizou e manteve essas memórias. É de nosso interesse, ainda, caracterizar os elementos identitários comuns ao grupo e as relações pessoais e profissionais, laços de solidariedade e conflitos, tanto no espaço da fábrica, quanto no da Vila. Uma vez que o espaço da Vila sofreu diversas modificações ao longo do período analisado, procuramos também caracterizar seus efeitos na produção da memória coletiva operária, assim como na capacidade do grupo em se articular para fazer frente às ameaças de despejo, ocorridas após o fechamento da Fábrica em 1964. Para tal, analisamos suas estratégias em busca da preservação do espaço arquitetônico e social. Pretendemos desta forma, no que se refere à História Oral, analisar narrativas de ex-operários e lideranças da comunidade da Vila Operária Confiança. Ressaltamos que o período a ser considerado inicia-se em 1933, quando da reabertura da fábrica por seu segundo dono, até o ano de 1993, data do tombamento promovido pela Prefeitura, do prédio da fábrica e seu entorno, estando aí incluída a Vila Operária, objeto deste estudo.


Fernando Rabello

40.00

A Memória como arma na luta operária

R$ 40,00

3x sem juros de R$ 13,33

Qtd:


ISBN: 9786586290257
Páginas: 180
Tamanho: 16x23
Idioma: Português
Ano de Edição: 2021

Autor: Fernando Rabello


ISBN: 9786586290257
Páginas: 180
Tamanho: 16x23
Idioma: Português
Ano de Edição: 2021

  - OU -  

Calcular Frete


Este livro aborda a memória coletiva de moradores e ex-moradores da Vila Operária Confiança, construída a partir de 1891, para moradia de operários da Companhia de Fiação e Tecidos Confiança Industrial, que funcionou de 1884 a 1965, com alguns períodos de interrupções, ambas localizadas no Bairro de Vila Isabel, no Rio de Janeiro. Tem por objetivo específico analisar as diferentes maneiras com que esse grupo se formou, bem como construiu, organizou e manteve essas memórias. É de nosso interesse, ainda, caracterizar os elementos identitários comuns ao grupo e as relações pessoais e profissionais, laços de solidariedade e conflitos, tanto no espaço da fábrica, quanto no da Vila. Uma vez que o espaço da Vila sofreu diversas modificações ao longo do período analisado, procuramos também caracterizar seus efeitos na produção da memória coletiva operária, assim como na capacidade do grupo em se articular para fazer frente às ameaças de despejo, ocorridas após o fechamento da Fábrica em 1964. Para tal, analisamos suas estratégias em busca da preservação do espaço arquitetônico e social. Pretendemos desta forma, no que se refere à História Oral, analisar narrativas de ex-operários e lideranças da comunidade da Vila Operária Confiança. Ressaltamos que o período a ser considerado inicia-se em 1933, quando da reabertura da fábrica por seu segundo dono, até o ano de 1993, data do tombamento promovido pela Prefeitura, do prédio da fábrica e seu entorno, estando aí incluída a Vila Operária, objeto deste estudo.


Fernando Rabello

Fazer um comentário

Seu Nome:


Seu E-mail


Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código da imagem:





A Memória como arma na luta operária

R$ 40,00

3x sem juros de R$ 13,33